Sílvio Mendes faz desabafo e diz que Zé Filho será candidato à reeleição imprimir publicado em: 30 / 05 / 2014

O ex-prefeito de Teresina, Sílvio Mendes (PSDB), fez desabafos e afirmou que não tem dúvida que o governador Zé Filho (PMDB) será candidato à reeleição. Por quase meia hora, Sílvio Mendes conversou com o site e se mostrou surpreso e de certa forma decepcionado com a postura de Zé Filho.

silvioSílvio Mendes disse que passou o dia de ontem conversando com o deputado federal Marcelo Castro (PMDB). “O Marcelo está sereno, tranquilo, cientes dos fatos e vai tomar uma decisão responsável e pensando nos outros. Quem não conhecia o Marcelo Castro passou a conhecer e só cresceu o seu conceito. Ele (Marcelo) foi absolutamente correto”, disse Sílvio Mendes, pré-candidato a vice-governador.

O tucano fez questão de relatar todo o processo para chegar a sua pré-candidatura e a do Marcelo Castro. Sílvio Mendes ressaltou que em todas as conversas – ocorridas desde o ano passado – estavam o ex-governador Wilson Martins (PSB), Marcelo Castro e o próprio Zé Filho.

“Ele garantiu para o ex-governador Wilson Martins e para todos que se assumisse o governo, não seria candidato e o nome que ele apoiaria seria o do Marcelo Castro”.

Segundo Sílvio Mendes, o problema era que o governador dizia uma coisa e agia completamente diferente. “Isso gerou uma instabilidade. Marcelo Castro chegou por três vezes a Zé Filho propondo abrir mão da pré-candidatura. E ele (Zé Filho) sempre dizia: eu apoio é você. Ele garantia uma coisa para Marcelo e agia de outra forma”.

Marcelo passou a articular a sua pré-candidatura, segundo Sílvio Mendes. “Deixou de lançar a candidatura do filho, abriu mão de Secretaria para acomodar aliados. Ele foi muito correto”.

Para Sílvio Mendes, a gota d´água foi à divergência dos dois sobre a data da convenção do PMDB. O ex-prefeito relatou que Zé Filho chegou a sair de Teresina em avião fretado até Brasília para conversar com adversários políticos de Marcelo Castro que são os senadores Ciro Nogueira (PP), João Vicente Claudino (PTB) e Wellington Dias (PT). “Sem se quer dar um telefonema para Marcelo ou irem juntos no mesmo avião”.

Sílvio Mendes lembrou que Zé Filho não compareceu as reuniões políticas programadas no interior do Estado e que Marcelo Castro teve a consideração de não marcar nenhum encontro na região Norte para não ser visto como provocação. “Até nisso, o Marcelo foi decente”, disse o tucano”.

Apoio a Wellington Dias

Desde o início o ex-prefeito vem afirmando que o “problema do Marcelo era o PMDB”.
Sílvio Mendes disse ainda que em reunião com lideres da base, Zé Filho impôs sua condição para ser candidato. “Ele (Zé Filho) disse que é candidato se todos os partidos da base seguirem unidos. Disse que queria o apoio da base e que não houvesse beicinho. Ele garantiu também que se não for candidato à reeleição irá declarar apoio informal a candidatura de Wellington Dias e do senador João Vicente Claudino”.

O ex-prefeito disse que está surpreso com a atitude do Zé Filho. “Eu nunca vi em lugar nenhum um governador agir dessa forma. Onde fica os interesses do Estado? Tudo isso causa até instabilidade futura. Quem garante que no futuro não haverá novas mudanças?”, questionou o tucano.

“Marcelo Castro está analisando e não será inconsequente. Ele perdeu em vários aspectos, mas até segunda-feira ele (Marcelo Castro)  anunciará uma decisão”, disse.

Postura do PSDB

Diante da reviravolta, Sílvio Mendes afirmou que seu compromisso era com Marcelo Castro e que o PSDB tomará uma decisão e seguirá o partido.

Cidadeverde.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas