Sites de petição estão sendo usados para espalhar pirataria imprimir publicado em: 13 / 02 / 2017

O ativismo de internet cresceu ao longo dos últimos anos graças a sites como o Change.org, que permitem criar petições que são usadas como indicativo de que muitas pessoas estão de acordo com algum tipo de mudança. Contudo, não é só para isso que esses espaços têm servido, conforme reportado pelo pessoal do TorrentFreak.

Pelo menos desde 2012 tem gente usando sites de petição para disseminar links para conteúdo pirateado — principalmente filmes. Naquele ano, o Google recebeu uma reclamação da Zuffa (dona do UFC) de que alguém havia postado links para um evento do UFC 153 no Change.org.

E os casos só aumentaram, tendo envolvido grandes estúdios, como Columbia Pictures e Lionsgate, cujos filmes “A Entrevista” e “Os Mercenários”, respectivamente, foram parar na plataforma.

Antes, era relativamente raro encontrar conteúdo pirateado em sites do tipo. “Entretanto, durante os meses mais recentes, a frequência tem crescido a algumas reclamações por semana”, reporta o TorrentFreak, ressaltando que geralmente o Google nem precisa derrubar o link do seu buscador porque a própria Change.org o tira do ar.

change

O desvirtuamento de função não chega a ser surpreendente, já que há pirataria por todo canto da internet. O que é curioso é que as páginas que divulgam tais links ganham votos e comentários como se fossem realmente petições. Uma delas, promovendo o filme “Straight Outta Compton”, chegou a 230 dos 500 votos que pedia para sua “causa”.

Só que parte das pessoas que tentam baixar esses conteúdos acaba se dando mal, porque, assim como não surpreende que haja pirataria nesses sites, também não surpreende que alguns desses links levem os internautas a baixar arquivos maliciosos.

Olhar Digital


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas