Suspeito de fraudar concurso da PM falta prova para perito da PC-PI imprimir publicado em: 02 / 07 / 2018

antonio concurseiroPreso em Teresina, o suspeito de fraudar o concurso da Polícia Militar do Tocantins, não participou do certame da Polícia Civil do Piauí (PC-PI), para o cargo de perito, que ocorreu neste domingo (01). Antônio Ferreira Lima Sobrinho, conhecido como Antônio Concurseiro, foi preso temporariamente no último dia 21, mas já está solto. Ele ficou conhecido pelas inúmeras aprovações e tentativas de fraudes a certames públicos.

No Piauí, Antônio participou do concurso para agente da Polícia Civil realizado no dia 10 de junho. A classificação dele na 2ª etapa do certame gerou polêmica. A delegada Alexandra Santos, do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), reforça que não houve fraude.

“Sempre foi dito que ele era uma pessoa preparada, com grande capacidade intelectual, tanto que conseguiu aprovação em mais de 30 concursos públicos no país. Mesmo classificado na prova de agente, ele não teve a menor chance de fraudar. Ele foi preso por fraude ao concurso da PM-TO e já foi solto, mesmo assim, não compareceu para a prova de perito ao qual também estava inscrito”, disse a delegada que comandou a operação contra fraude ao certame.

lista

Alexandra Santos esclarece que a fraude praticada por Antônio Concurseiro, em outros estados, consistia na realização das provas e repasse do gabarito.

“Já sabíamos de todo o histórico dele. Foi monitorado o tempo todo. Fez prova na Uespi e, inclusive, havia policiais na mesma sala. Os candidatos só podiam sair faltando 30 minutos para o fim da prova e ele não teve chances nenhuma de repassar o gabarito. Para se ter uma ideia, a companheira dele, também fez a prova para agente, mas não foi classificada”, finaliza a delegada.

Cidadeverde.com

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas