Teresina registra queda no custo da cesta básica, diz Dieese imprimir publicado em: 07 / 11 / 2016

cestaTeresina está entre as 14 capitais que registraram queda no custo da cesta básica no mês de outubro, representando retração de  – 1,77% em relação ao valor calculado em setembro.  De acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a cesta básica na capital piauiense é R$ 395,21, a 18ª mais cara do país.

 Na capital do Piauí, o trabalhador consome, em média, 98 horas e 48 minutos do seu tempo de trabalho para adquirir os produtos da cesta básica. O tempo médio nacional foi de 103 horas e 49 minutos, registrados no mês de outubro. Os itens de alimentação são responsáveis, ainda segundo o Dieese, por 48,82% do salário mínimo líquido.

Entre setembro e outubro, dos 12 itens alimentícios pesquisados, seis apresentaram queda de preço, cinco registraram aumento e somente o pão francês não variou. O maior gasto é com carne bovina, em que o teresiense gasta R$ 101,12 com quatro quilos e meio.

As retrações ocorreram no preço do leite integral (-7,14%), do feijão carioca (-6,84%), da banana (-4,45%), do tomate (-3,73%), da farinha de mandioca (-1,55%) e do café em pó (-0,34%).
Já as elevações foram identificadas no preço do açúcar (2,66%), arroz agulhinha (2,13%), carne bovina de primeira (1,77%), do óleo de soja (1,03%) e da manteiga (0,40%).

Em 2016, foi registrada nestes 10 meses uma variação de 15,02% do custo da cesta básica. No mês de setembro, essa alta acumulada chegou a 17,10%, quando a capital piauiense tinha a 15ª cesta básica mais cara e hoje tem a 18ª.

As outras capitais que registraram queda foram: Brasília (-5,44%), Palmas (-1,76%) e Salvador (-1,66%). Em Teresina, houve queda de – 0,34% no preço do café.

Salário mínimo necessário
Em outubro, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria equivaler a R$ 4.016,27, ou 4,56 vezes o mínimo de R$ 880,00. No mesmo período do ano passado, o salário mínimo necessário era de R$ 3.210,28, ou 4,07 vezes o mínimo de R$ 788 à época.

Em setembro, o mínimo necessário correspondeu a R$ 4.013,08, o que também foi equivalente a 4,56 vezes o piso vigente. Em 2015, esta quantia necessária para uma família de quatro pessoas era de R$ 3.240,27.

Portaldaclube


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas