Acordo tenta evitar a judicialização de 250 medicamentos no PI imprimir publicado em: 15 / 11 / 2016

tjO Tribunal de Justiça do Piauí fechou um acordo com a Secretaria Estadual de Saúde para evitar a judicialização de pelo menos 250 medicamentos excepcionais.

Há uma enxurrada de ações judiciais – com pedido de urgência – de pacientes sem condições de comprar os medicamentos. São remédios caros e que são fundamentais para tratamentos contra o câncer, doenças crônicas, transplantados e outros.

O presidente do Tribunal de Justiça do Piauí, Erivan Lopes, confirmou que dia 26 deste mês haverá uma solenidade para a assinatura do protocolo.

A Secretaria de Saúde elaborou um protocolo especifico para a dispensação de medicamentos.

Foi acordado que a Unidade de Assistência Farmacêutica – da Secretaria de Saúde – faria um levantamento dos medicamentos com maior número de demandas judiciais.  Uma comissão composta por representantes do Tribunal de Justiça, Defensoria Pública do Estado, Procuradoria Geral do Estado e Secretaria avaliaram e definiram as competências dos governos Federal, Estadual e Municipal.

“Com o protocolo haverá uma dispensação de 250 medicamentos que eram judicializados e que a Secretaria irá distribuir voluntariamente aos pacientes”, garantiu o presidente do TJ.

Segundo Erivan Lopes o novo protocolo irá desafogar em 70% as ações ingressadas no TJ sobre medicamentos excepcionais. Uma média de 30 ações são ajuizadas no Tribunal em busca de remédios para pacientes com doenças crônicas.   

A intenção é evitar ações judiciais, já que em todo processo, o Estado alegava que não existia o protocolo de dispensação de medicamentos. A solenidade contará com a presença do secretário de Saúde Francisco Costa e representantes das instituições parceiras.

Cidadeverde.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Paixao

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas