Todo mundo fica pelado na nova série de Rodrigo Santoro imprimir publicado em: 30 / 09 / 2016

santoroTodo mundo fica pelado em Westworld, nova série da HBO estrelada por Rodrigo Santoro. A produção do mago da ficção científica J.J. Abrams (de Lost) busca ser a nova Game of Thrones e se passa em um parque de diversões temático futurista que remete ao Velho Oeste. Santoro faz um fora da lei típico dos filmes de faroeste e não nega que fica pelado na atração. “A nudez faz parte da série, mas não em sentido sexual”, diz. “Quando o nu faz parte, faz parte. Eu sou um ator comprometido com o meu trabalho. Se o trabalho pede e faz sentido, essa é a minha diretriz”, afirma.

O parque é povoado por robôs, chamados na trama de anfitriões _Santoro é um deles. Cada um desempenha uma função social específica, como prostituta, barman, donzela, xerife. Tudo para entreter os clientes, que podem matá-los ou transar com eles. O local tem 2.000 robôs, que são levados nus para o conserto quando têm falhas técnicas. No primeiro episódio, dezenas desses anfitriões aparecem completamente pelados, de frente e de costas, homens e mulheres. Isso causou um problema para a equipe de produção de Westworld.

Durante as filmagens, o SAG (sindicato dos atores norte-americanos) fez um protesto contra um documento que os figurantes tiveram de assinar. A papelada dizia que eles teriam de fazer nu frontal, tocar genitálias e simular várias posições sexuais. A revista Hollywood Repórter qualificou o documento de “página do Kama Sutra”. Santoro ficou sabendo dessa confusão, mas prefere não opinar porque “a gente diminui a profissão falando de uma polêmica”.

hopkins

Westworld traz Anthony Hopkins, vencedor de Oscar, como um dos protagonistas da trama

Tudo por um hit

O ano de 2016 foi de altos e baixos para a HBO. Por um lado, ganhou os prêmios de melhor drama (Game of Thrones) e comédia (Veep) no Emmy, ambos pelo segundo ano seguido. Por outro, teve um dos grandes fracassos dos últimos tempos, concretizado no cancelamento de Vinyl, série que consumiu US$ 100 milhões, após uma única temporada. Westworld chega com a assinatura de J.J. Abrams para ser a sucessora de GoT, prevista para acabar em 2018.

A produção tem todos os elementos de uma série blockbuster: atores de renome, romance, ação e uma trama inovadora, além de sexo e violência, ingredientes que não podem faltar nas obras da HBO. A trama é o grande atrativo.

O parque Westworld traz personagens característicos do faroeste, criados unicamente para satisfazer os clientes dispostos a pagar muito dinheiro para experimentar a vida no Oeste selvagem por um único dia.

O idealizador do parque é Robert Ford, vivido por Anthony Hopkins. Ele aplicou uma nova atualização nos robôs para os deixarem ainda mais próximos do comportamento humano. Porém, os chamados “devaneios” estão levando as criações a tomarem decisões fora do roteiro para o qual foram designadas.

Eis, então, a intrigante proposta de Westworld. Teriam os androides vontades próprias? Uma cena crucial do primeiro episódio mostra um deles sendo castigado pelo mau comportamento. A punição faz a máquina derramar uma lágrima. Ao lidar com gêneros tão distintos, Westworld faz um bom casamento entre a ficção científica e o faroeste, inspirada no filme homônimo lançado em 1973.

cena


A atriz Thandie Newton com Rodrigo Santoro em cena do primeiro episódio de Westworld

TV global

Santoro não é o único brasileiro a fazer séries nos Estados Unidos (ou produzidas por norte-americanos). Além dele, há Wagner Moura (Narcos), Alice Braga (A Rainha do Sul) e Morena Baccarin (Gotham). Para o ator, isso tem uma representação mais profunda. “O mercado hoje é o mundo. Quando você tem uma série com um ator estrangeiro, você está falando para o mundo, vendendo a série para o mundo. Isso tem uma importância absoluta”, afirma.

Realizada para fazer sucesso no mundo todo, Westworld é uma mini Torre de Babel, com atores do País de Gales, Noruega, Dinamarca, Inglaterra, Armênia e Austrália, além do Brasil. A série tem no elenco nomes como os de Ed Harris (Pollock) e Evan Rachel Wood (True Blood), além de Hopkins, vencedor de um Oscar, por O Silêncios dos Inocentes (1991), e Santoro. Estreia no próximo domingo (2), às 23h.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Esporte

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas