Trabalhador gasta mais de R$ 300 com mototáxi por falta de ônibus em THE imprimir publicado em: 21 / 08 / 2014

parada

Frota de ônibus é reduzida à noite e, a partir das 23h, os “corujões” começam a circular

Alan Gomes da Rocha é garçom e trabalha na zona Leste de Teresina. Ele diz que a maior dificuldade quanto ao trabalho, na verdade, é sentida quando o expediente é encerrado e ele precisa voltar para casa. Com o fim do serviço já tarde da noite ou no início da madrugada, não há ônibus disponíveis para sua casa, que fica na zona Sul. A saída é o uso dos serviços dos mototaxistas e, com isso, os gastos chegam a R$ 300 por mês.

O garçom conta que isso não acontece apenas com ele, mas muitos de seus colegas também sofrem com o problema. O expediente tem início às 18h em um estabelecimento comercial da Avenida Presidente Kennedy, onde ele trabalha até meia noite. Para ir para casa, precisa tomar dois ônibus. O primeiro é o Planalto Uruguai, que vai da zona Leste até o Centro. Lá, quando consegue sair mais cedo, segue no ônibus Monte Castelo até sua casa.

Contudo, quase todos os dias, o expediente encerra somente após a meia noite; muitas vezes, à 1h da madrugada, e já não há ônibus que atenda às suas necessidades. Aqueles que ainda circulam levam os passageiros somente até a metade do caminho que Alan precisa percorrer.

“Não é só comigo, todos os meus companheiros que não têm transporte também sofrem com isso. Eu gasto mais de R$ 300 com mototáxi todo mês, porque ou eu fico na rua e sou assaltado, correndo o risco de não ter mais ônibus de jeito nenhum, ou pago para ir para casa. Boa parte do meu salário eu gasto nisso, queria que tivesse uma linha até minha casa”, declara o trabalhador.

De acordo com a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), o ônibus “corujão” começa a circular às 23h, funcionando com frota reduzida em algumas linhas da cidade. Para a região onde Alan mora, estão disponíveis apenas os ônibus Bela Vista, Porto Alegre e Parque Jurema, os quais não vão até o Monte Castelo, circulando apenas pela Avenida Miguel Rosa, que passa próximo ao bairro.

A justificativa da Superintendência é a pouca demanda nas outras linhas que circulam pela zona Sul, incluindo aquela que Alan precisa para chegar à sua residência. Não há, por enquanto, previsão de incremento nas linhas que circulam após as 23h.

portalodia.com

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas