Trabalhadores fazem protestos contra Reforma da Previdência imprimir publicado em: 19 / 02 / 2018

protestpDois protestos foram registrados nesta segunda-feira (19) em Teresina. Um grupo de pelo menos 100 manifestantes, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), interditou por volta das 8h e liberou às 10h30 desta segunda-feira (19) a BR-316, na altura do KM 22, na saída Sul de Teresina. Outro ato teve início na Praça Rio Branco às 8h e seguiu até a avenida Frei Serafim, por volta de 11h.

Os dois grupos protestaram contra a votação do projeto da Reforma da Previdência, que seria votado hoje na Câmara Federal, mas foi suspenso após proposta de intervenção federal no Rio de Janeiro.

O ato realizado na BR-316 foi liderado pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e fechou completamente a rodovia utilizando faixas e palavras contra a votação. Segundo a PRF, um congestionamento de 3 km já se formava às 9h30 da manhã.

O presidente do MST no Piauí, João Luís, informou que a liberação parcial aconteceu por alguns minutos quando havia necessidade de passagem de ambulâncias, por exemplo. Às 11h, o ato foi finalizado.

Ele destacou que o protesto aconteceu porque o grupo não acredita que a Reforma irá beneficiar os trabalhadores e nem que seja necessária essa mudança para equilibrar as contas públicas.

“Somos contra a Reforma porque está provado por estudiosos políticos que ela é uma Reforma para esconder o desvio de recursos que o próprio governo faz para pagar deputados e senadores para não serem presos. As próprias empresas de telecomunicação são sonegadoras de INSS, porque então o governo cobra dos trabalhadores, que sofrem a duras penas? Vamos continuar sendo contra. Não acreditamos que isso vem para ajudar ninguém. Serve apenas para acumular riqueza a quem já tem”, declarou o presidente.

protestoProtesto no Centro
Um outro protesto reunindo diversas categorias, lideradas pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), teve início na Praça Rio Branco, Centro da capital. Desde as 8h o grupo se encontrava no local e ainda não há estimativa de quantidade participantes pela organização. A PM não acompanhou o ato. Às 10h40, os manifestantes seguiram em caminhada até o prédio do INSS, que fica a poucos metros da Praça.

Em seguida os manifestantes seguiram até a avenida Frei Serafim, onde interditaram por alguns minutos todo o sentido Centro-Leste da avenida. Minutos depois, apenas parte da pista ficou ocupada pelo grupo que continuou em caminhada.

Segundo Paulo Bezerra, presidente da CUT no Piauí, o ato reúne categorias como bancários e trabalhadores da educação, que decidirão em assembleia na tarde desta segunda se entrarão em greve. Ao meio dia, segundo Bezerra, há a previsão de que alguns dos manifestantes continuem o ato no aeroporto de Teresina, à espera de parlamentares que possam embarcar hoje para Brasília.

“Avaliamos como prejudicial, grave e desnecessária de acordo com números que temos que demonstram que a Previdência é superavitária, arrecada mais do que gasta. Somos contra o aumento da idade da aposentadoria, não podemos permitir que se trabalhe até os 70 anos. A expectativa de vida aumentou, mas no Nordeste ainda é de 70 anos, muitos vão morrer antes de se aposentar. Além disso, ela não inclui os privilegiados. Deixa de fora PF, Exército, MP, Judiciário e Legislativo completo. Se você deixa quem ganha mais fora, não é justo. Ainda obriga até o trabalhador rural a pagar previdência e ele muitas vezes não tem o suficiente nem para o seu sustento. É um prejuízo social e empobrecimento do trabalhador”, disse o presidente da CUT.

 

Portaldaclube

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas