“Vaquinha” pode ser feita pelos pré-candidatos a partir de maio imprimir publicado em: 07 / 03 / 2018

TREO Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI) realizou  nesta quarta-feira  (07) um seminário de prestação de contas. Este ano, a Justiça Eleitoral promete acirrar a fiscalização para garantir a legalidade com as novas formas de arrecadação.

Na eleição de outubro, a novidade fica por conta da chamada “Vaquinha eleitoral” e no fundo eleitoral totalmente financiado com dinheiro público.

De acordo com o advogado eleitoral William Guimarães, essas novidades pedem maior rigor da fiscalização. “A grande novidade dessa eleição é a chegada do recurso do Fundo Eleitoral para financiar campanhas. Isso nunca houve nas eleições passadas. Como os recursos é 100% público isso imputada em uma rigidez ainda maior por parte da análise das prestações de contas. Está é a grande novidade”, disse.

“Será quase que integralmente o dinheiro público no financiamento.  Ao lado do Fundo Eleitoral teremos recursos do Fundo Partidário, que ja existe, e jé era utilizado no passado. As doações das pessoas físicas que nos anos anteriores foram em valores pequenos. E a outra grande novidade é a possibilidade de arrecadação através das vaquinhas de internet. Essas doações começam a partir de maio. Os pre-candidatos já podem iniciar essa arrecadação”, destacou.

O presidente do TRE, desembargador Paes Landim, explica que os pré-candidatos já podem recorrer à vaquinha virtual. Ele lembra que o brasileiro não tem a cultura de doar dinheiro como ocorre, por exemplo, nos Estados Unidos.

“A partir de maio os pré-candidatos já podem buscar seus simpatizantes para arrecadar recursos por meio de uma plataforma eletrônica a partir de 15 de maio”, explicou.

O TRE irá fiscalizar a arrecadação. “Vamos acompanhar essa vaquinha de perto. Por exemplo, se sobrar dinheiro, o candidato terá quer devolver. Estamos atentos a isso. Se o pré-candidato não se tornar candidato. Ele terá que devolver também”, afirmou.

De acordo com contador Guilherme Guimarães, esse ano a preocupação maior das equipes de campanha deve ser a arrecadação. “A legislação eleitoral sempre muda. Isso mostra a evolução. A principal mudança é a forma de arrecadação. Fundo de financiamento de campanha com recursos do Tesouro Nacional. Esse dinheiro Ser a distribuído entre os candidatos em todo o Brasil. Nesse ano a preocupação não deve ser apenas com a busca do voto, mas tem que se montar uma boa equipe para cuidar dessa parte da arrecadação”, destacou.

Cidadeverde.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas