Em Teresina, políticos vão as ruas em protesto contra reformas imprimir publicado em: 28 / 04 / 2017

PessoaO deputado estadual Dr. Pessoa (PSD) esteve presente na manifestação nacional contra as reformas trabalhista e previdenciária desta sexta-feira (28/04) em Teresina. O deputado disse achar correto o uso das placas pelos manifestantes com o rosto dos nove deputados que votaram a favor da reforma trabalhista na última quarta-feira (26/04).

“Eu estou aqui pela história, eu fui contra a ditadura militar e hoje sou contra essas reformas, o povo está certíssimo em colocar a cara dos deputados que votaram a favor, porque não tem ninguém aqui. Eu mostro a cara pro povo não tenho medo” falou o parlamentar.

Desde às 8h, são vários os participantes da greve geral, alguns com roupas vermelhas da CUT e do MST, que chegam em ônibus vindos de diversas regiões de Teresina e até de outras cidades. De acordo com a organização, mais de 10 mil pessoas se encontram no protesto no Centro da capital.

SENADORA TAMBÉM VAI ÀS RUAS DE TERESINA

Regina SousaA senadora Regina Sousa (PT) também marcou presença na manifestação desta sexta-feira. Ela contou que se surpreendeu com os nove votos dos deputados a favor da reforma trabalhista.”Apenas o Assis que votou, nós já esperávamos o voto dele mas eu me surpreendi com esses nove votos, sinceramente ainda estamos tentando entender o que aconteceu”, falou ela.

Regina Sousa ainda disse que a reforma é feita por patrões escravizando o trabalhador. “Vai valer o que o patrão negociar e não vai haver oportunidade para o trabalhador”, finalizou.

A deputada Flora Izabel (PT) também participou da greve geral contra as reformas do governo federal. A deputada disse que os trabalhadores estão sendo duramente prejudicados com as mudanças na legislação trabalhista, e que haverá o enfraquecimento dos sindicatos e da Justiça do Trabalho.

“É um absurdo o que o governo Temer está fazendo contra os trabalhadores. Então, é preciso que haja uma grande mobilização para que as mudanças aprovadas na Câmara Federal não sejam mantidas pelo Senado. Também é importante que haja uma posição firme contra o desmonte da previdência pública que tira os direitos das mulheres e de todos os trabalhadores que foram conquistados a duras penas”, falou Flora Izabel.

 

Flora Izabel


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Esporte

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas