Enterro de jovem degolado é marcado por revolta no Piauí imprimir publicado em: 05 / 05 / 2017

enterro

Familiares, amigos e moradores de Uruçuí acompanham enterro de Flaviano (Foto: Jailson Silva)

O clima entre moradores do município de Uruçuí, localizado na região sul do Piauí, é de revolta com o crime brutal ocorrido contra uma adolescente com seis meses de gestação e o namorado dela, que foram atacados por três adolescentes, na madrugada desta quarta-feira (3). A adolescente foi estuprada e o namorado Flaviano Marinho da Silva, 19, morto a golpes de faca.

A polícia apreendeu os três suspeitos e eles aguardam decisão judicial para serem transferidos para o Centro Educacional Masculino, em Teresina. Dois adolescentes têm 16 anos e o terceiro, 13 anos. Os menores foram autuados em flagrante acusados de estupro e latrocínio (roubo seguido de morte). A polícia tem dez dias para concluir o inquérito.

Durante o velório e enterro de Silva, ocorrido na tarde de quinta-feira (4), familiares e amigos contaram que estão revoltados com a brutalidade do crime. Dezenas de pessoas foram ao enterro e protestaram pedindo punição aos acusados. Moradores de Uruçuí, ao saber que os acusados foram apreendidos, fazem plantão na frente do prédio da delegacia cobrando Justiça.

“Meu sentimento é de muita tristeza de ver meu irmão daquele jeito, pai do meu sobrinho, assassinado covardemente. Peço Justiça ao promotor, juiz, delegado, a força máxima, para não deixar mais aqueles meninos fazerem aquilo com filho de ninguém mais porque estamos sofrendo. Não quero que aconteça mais e peço Justiça. Isso é uma covardia que fizeram com meu sobrinho”, disse o tio da vítima, Givaldo Antonio Marinho, em entrevista ao Portal de Uruçuí.

 Segundo o site, ele disse que o sobrinho que “era um menino obediente, amigo e respeitador” e nunca teve problemas com ninguém. “Era um menino calmo e todos os vizinhos compareceram no velório porque era uma pessoa muito boa”, disse emocionado.

Familiares e amigos do casal estão organizando uma caminhada no próximo domingo (7) para pedir paz na cidade e Justiça para as vítimas do crime. A concentração será às 7h, na praça da Câmara de Vereadores, de onde os participantes seguirão até a igreja da Matriz, onde ocorrerá uma missa em memória de Flaviano Silva.

O crime

A adolescente e o namorado Flaviano Marinho Silva estavam em uma moto passando pela ponte do rio Parnaíba quando foram abordados pelos três adolescentes, segundo a polícia. O casal foi imobilizado pelo grupo e em seguida dois adolescentes estupraram a grávida. O namorado dela presenciou o estupro e depois foi assassinado por dois dos três adolescentes a golpes de faca. O corpo dele foi arremessado no rio.

Em depoimento, a garota relatou que ficou em poder dos acusados do crime por cerca de uma hora. Apesar de estar machucada, adolescente conseguiu sair do local, encontrou uma guarnição da Polícia Militar e foi socorrida para o hospital regional Dirceu Arcoverde, em Uruçui. Até às 11h desta sexta-feira (5), a adolescente não deu entrada na maternidade Dona Evangelina Rosa para ser atendida pela equipe do Serviço de Apoio à Mulher Vítima de Violência Sexual.

Cerca de duas horas depois, os acusados do crime foram apreendidos e confessaram os crimes a Polícia Militar. Entretanto, a Polícia Civil informou que eles acusam uns aos outros dos crimes. Os acusados são residentes no município de Benedito Leite (MA), município vizinho a Uruçuí.

Série de estupros no Piauí

No ano passado, o Piauí registrou três estupros coletivos nas cidades de Sigefredo Pacheco, região norte do Estado, Pajeú do Piauí, região sul do Estado, e Bom Jesus, região sul do Estado.

Em Sigefredo Pacheco, uma jovem de 21 anos foi estuprada por quatro homens no assentamento Santo Antônio de Campo Verde. Já em Pajeú do Piauí, uma garota de 14 anos foi estuprada por quatro homens dentro de um banheiro de uma quadra de esportes. Em Bom Jesus, uma garota de 17 anos foi encontrada desacordada dentro de uma construção abandonada. A vítima estava com a calcinha amarrada à boca. Cinco pessoas são suspeitas do crime.

Outro caso emblemático foi registrado no dia 27 de maio de 2015, na cidade de Castelo do Piauí, região norte do Estado. Quatro adolescentes com idades entre 14 e 17 anos foram atacadas quando estavam subindo o Morro do Garroto, ponto turístico da cidade, para tirar fotos.

Segundo a polícia, elas foram dominadas, estupradas, arrastadas e jogadas de cima de um penhasco da altura de um prédio de três andares. Caídas, ainda foram apedrejadas. Uma delas morreu.

Quatro adolescentes, com idades entre 13 e 17 anos, e um adulto, Adão de Sousa Silva, 41, foram apontados como autores do crime. Eles negam. Os adolescentes foram julgados e condenados a 24 anos de reclusão em regime fechado para cumprimento de medidas socioeducativas. Um deles, o de 17 anos, foi assassinado dentro do alojamento logo depois de receber a condenação.

Preso há quase dois anos na Penitenciária de Altos, Adão José de Sousa Silva ainda não foi julgado. O Ministério Público pediu a pena máxima de 151 anos e dez meses de prisão em regime fechado. Ele nega o crime, mas exames de DNA apontaram que há presença de sêmen de Silva nas amostras colhidas nos corpos das vítimas.

 

uol.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas