Juiz revoga prisão de acusado de matar estudante Lucas Santos imprimir publicado em: 05 / 07 / 2017

Lucas Santos, estudante de educação física

Lucas Santos, estudante de educação física

O juiz de direito da Central de Inquéritos de Teresina, Luiz de Moura Correia, deferiu pedido para revogar a prisão preventiva de Durval Alves Camelo, acusado de homicídio simples no trânsito contra o estudante de Educação Física, Lucas Pereira Santos e de lesão corporal leve contra Isabelly Mendes de Carvalho. A decisão é desta terça-feira (04).

O acusado ajuizou o pedido alegando que é primário na forma da lei, possuidor de bons antecedentes, tem residência fixa, trabalho lícito e que não estão caracterizados os motivos autorizadores da custódia preventiva.

O representante do Ministério Público opinou pelo deferimento do pedido entendendo que não visualiza os motivos autorizadores da custódia cautelar, pugnando pela concessão de liberdade com medidas cautelares.

Para o juiz “ainda que o acusado responda a outro procedimento criminal, estes não possuem conexão com crimes contra o patrimônio, o que não revela uma propensão delitiva do autuado de forma a comprometer a ordem pública”.

O magistrado, seguindo o parecer do Ministério Público, aplicou medidas cautelares diversas da prisão, quais sejam: recolher-se em sua residência todos os dias a partir das 22h até às 5h; comparecer bimestralmente no Núcleo Assistencial ao Preso Provisório para informar e justificar suas atividades; comparecer sempre que intimado e não poderá deixar a Comarca sem prévia autorização ou mudar de endereço sem prévia comunicação a este juízo.

No dia 30 de junho, o promotor de Justiça João Mendes Benigno Filho apresentou denúncia contra Durval Alves.

O acidente

Um grave acidente, na noite de 28 de maio deste ano, na BR 316, zona sul de Teresina, matou o estudante Lucas Pereira Santos, de 25 anos, e deixou a sua namorada Isabelly Mendes de Carvalho ferida.

Segundo a PRF, a vítima morreu após o condutor do veículo, Fiat/Uno Mille, identificado como Durval Alves Camelo, de 60 anos, bater em sua motocicleta. Foi constatado que o motorista do automóvel apresentava visíveis sinais de embriaguez.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Esporte

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas