Libertadores: Grêmio controla e vence o Godoy Cruz na Argentina imprimir publicado em: 04 / 07 / 2017

gremioO Grêmio foi para a Argentina e saiu com uma boa vantagem para o jogo de volta. Bateu o Godoy Cruz por 1 a 0 com autoridade e sem sofrer sustos. Teve sua vida facilitada pela rapidez na qual conseguiu abrir o marcador.

Ramiro colocou o Tricolor na frente com 47 segundos de jogo. O Godoy depois até tentou, mas criou pouco perigo e agora tem uma missão espinhosa para realizar em solo brasileiro. O segundo jogo está marcado para 9/8, na Arena.

O clube gaúcho foi para a Argentina como favorito no confronto. Porém, o retrospecto do Tricolor contra os hermanos na Libertadores não era o mais animador. Nas duas últimas edições da competição que participou, o Grêmio foi eliminado por equipes argentinas.

Em 2014 perdeu nas oitavas de final para o San Lorenzo, enquanto que em 2016 caiu para o Rosário Central, na mesma fase.

Mas Renato e sua tropa não queriam saber disso. E nem o gremista mais otimista esperaria que o jogo começasse da maneira que começou. Com menos de um minuto de jogo, Pedro Rocha recebeu de Barrios pela esquerda, invadiu a área e cruzou rasteiro. Ramiro apareceu sozinho fazer o gol mais rápido dessa edição da Libertadores.

A vantagem deu ao Grêmio uma certa tranquilidade para controlar a partida. Mantinha a posse e de vez em quando agredia o adversário. Já na a equipe argentina, colocou muita pressão.

O Godoy mais batia do que jogava bola. Quando tentava chegar, era facilmente anulado pelo sistema defensivo gaúcho. Em uma bola parada aos 20 minutos, Edílson quase complicou ainda mais a vida dos hermanos, mas chutou no travessão.

A primeira grande chance da equipe da casa só aconteceu aos 30 minutos. Garro foi pela esquerda e rolou para o meio, onde estava Javier Correa, que chutou para boa defesa de Marcelo Grohe. Depois, muitas paralisações por faltas, deixando o clima quente para a segunda etapa.

Precisando urgentemente de gols, o Godoy veio para cima na volta do intervalo. Subiu as linhas e passou a pressionar a saída do Grêmio, que, consequentemente, precisou recuar.

Ainda assim era pouco, e Marcelo Grohe pouco participava da partida. Para a equipe gaúcha, os contra-ataques com Luan e Pedro Rocha eram as melhores opções.

O tempo foi passando e a vitória gremista parecia cada vez mais perto. Renato colocou Everton e Fernandinho na equipe, para manter as opções ofensivas de velocidade, após perceber que Pedro Rocha e Barrios não estavam mais conseguindo assustar a zaga como no primeiro tempo.

O Godoy Cruz parecia não ter mais forças para buscar o empate até que em uma bola cruzada pela esquerda, Santiago García cabeceou e obrigou Grohe a fazer grande defesa.

O lance aumentou a confiança dos argentinos, que se lançaram para o ataque em busca de um gol no final. Apesar das investidas, o Grêmio conseguiu segurar atrás e manteve o placar a seu favor, mandando uma bela vantagem para o jogo de volta, em Porto Alegre.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Biocentro

últimas