Margarete garante que PP irá brigar por vaga de vice em 2018 imprimir publicado em: 17 / 07 / 2017

Margarete CoelhoA governadora em exercício do Piauí, Margarete Coelho (PP) criticou a exacerbação política de alguns partidos em relação as eleições em 2018. A gestora reforça que o Partido Progressista  e o Partido Trabalhista são fortes, independentes e estão juntos em prol do Estado.

“Existe uma ala do PT que tem rejeitado alguns posicionamentos em nível nacional do PP. Entretanto, digo que PP e PT são aliados. No momento correto, estará todo mundo junto. As manifestações são normais, embora em alguns momentos transborde e há um certo exagero, como já vimos com membros do PMDB. Já vimos esse transbordamento para a  a agressão física e isso não é correto e não é bom para a democracia”, declarou.

Ela destaca ainda participação ativa do seu partido no governo Wellington Dias (PT). Sobre uma possível aliança do PT com outra sigla, o que deixaria o PP de fora da chapa majoritária nas eleições estaduais, Margarete Coelho diz que ‘o que viabiliza a participação de um partido em uma chapa é trabalho e resultado’.

“Meu partido tem um grande legado no governo Wellington Dias, não só pela participação na campanha como no próprio Governo. As grandes ações do governador passaram, de certa forma, pelo apoio ao PP. Ocupar um espaço só por ocupar, realmente, provocaria um estranhamento na população. As pessoas querem uma nova política, preocupada com os destinos do Estado, que dialoga com os movimentos sociais e todos os setores da sociedade. A política decidida no gabinete tem perdido, cada vez mais força. Após esse momento que estamos passando a limpo o Brasil, nós vamos precisar de novas práticas, novos nomes e de uma nova política”, destacou.

Nesta segunda-feira (17),  a gestora citou a participação do Partido Progressista no empréstimo de R$ 600 milhões que está viabilizando obras no interior do Piauí

“Esse empréstimo teve o apoio decisivo do senador Ciro Nogueira. Estamos trabalhando mais um empréstimo de R$ 300 milhões e o Ciro mais uma vez tem se empenhado”, reitera.

Manifestação no Senado

Margarete Coelho (PP) comentou também sobre o episódio no Senado, na semana passada, quando um grupo de senadoras da oposição, entre elas Regina Sousa (PT-PI), ocupou a mesa do plenário para impedir a votação da reforma trabalhista. A manifestação acabou gerando revolta entre os governistas que, em reação, recolheram assinaturas de colegas e, desse modo, ingressarem um protesto contra as parlamentares.

Ciro Nogueira (PP-PI) foi um dos 15 senadores que assinaram a representação com pedido de denúncia no Conselho de Ética contra as senadoras. O documento solicita a instauração de procedimento disciplinar “para verificação de prática de ato incompatível com a ética e o decoro parlamentar”. Contudo, o piauiense assinou outro documento pedindo a retirada da representação.  

“Ali foi um movimento do Senado e todos os senadores assinaram. Na política, muitas vezes, é preciso se curvar a posição da maioria. Mas o próprio Ciro já assinou documento pedindo a retirada da representação”, interpreta Coelho.

Ópera da Serra da Capivara

A governadora em exercício comentou também sobre a Ópera da Serra da Capivara, evento que reúne arte e arqueologia e acontecerá no Parque Nacional da Serra da Capivara.

“O espetáculo vai surpreender pela grandeza. Estamos com a mesma equipe que trabalhou na abertura das Olimpíadas no Rio de Janeiro e que tem uma experiência enorme em projeções e grandes monumentos. Vão acontecer coisas maravilhosas na Pedra Furada que vai pegar fogo, dançar e mudar de lugar com efeitos especiais. Serão várias manifestações culturais nas áreas de música, dança, circo, teatro”, conta com expectativa Coelho.

Cidadeverde.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Biocentro

últimas