MEC lança o ‘Nordeste Conectado’ e poderá beneficiar 16 milhões imprimir publicado em: 01 / 07 / 2017

conexaoO Ministério da Educação (MEC) lançou, nessa sexta-feira (30/06), o Programa Nordeste Conectado, que irá interligar, em alta velocidade, instituições federais de educação e pesquisa à Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), nas capitais e no interior do Nordeste. Com esse programa, essas instituições terão acesso a uma rede com possibilidade de alcançar uma velocidade de 100 Gbps.

Segundo o ministério, O programa pode atingir, ainda, 12,6 mil escolas públicas e beneficiar uma população de mais de 16,3 milhões de pessoas, distribuídas pelos nove estados da região. “Vamos conectar, em alta velocidade, as principais universidades, os institutos, os centros de pesquisas e os parques tecnológicos à RNP do Nordeste”, afirmou o ministro da Educação, Mendonça Filho.

Para implantar a Fase 1 do Nordeste Conectado, prevista para operar a partir de dezembro, o MEC vai investir R$ 25 milhões. O programa é fruto de uma cooperação técnica entre o MEC, a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa, o Ministério de Minas e Energia e a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf). Seu principal objetivo é o compartilhamento de infraestrutura óptica em toda região Nordeste, tendo como suporte as linhas de transmissão da Chesf.

Economia com infraestrutura

Uma das metas do MEC com o programa é preparar a rede acadêmica nacional para os próximos 20 anos e reduzir, até 2020, o custo anual dessa infraestrutura em R$ 7,6 milhões. Para isso, o governo vai substituir as conexões atualmente alugadas por essa infraestrutura compartilhada de alto desempenho.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Biocentro

últimas