domingo, 21 de julho de 2019
86 98179 0860
Geral

17/05/2019 às 11h47

Redação

Teresina / PI

Polícia registra mais de 680 crimes praticados através site OLX no Piauí
Dados são de 2013 a 2019 e foram obtidos através da análise do Sistema de Boletins de Ocorrência da Polícia Civil. 82% deles são crimes de estelionato.
Polícia registra mais de 680 crimes praticados através site OLX no Piauí

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Combate aos Crimes Contra as Relações de Consumo (DECCOTERC) registrou mais de 680 crimes praticados por usuários mal intencionados no site OLX, uma plataforma de venda de produtos e de prestação de serviços pela internet. São 682 registros, mais exatamente, sendo que 82,5% deles, ou seja, 563 foram crimes de estelionato; e 119 (17,5%) são outros crimes tais como roubos, falsificações e afins. Os dados são referentes ao período entre 2013 e 2019 e foram obtidos através de uma análise junto ao Sistema de Boletins de Ocorrência da Polícia Civil do Estado.

Só este ano, de janeiro a abril, foram registrados 81 boletins de ocorrência por usuários do site, sendo que 70 deles, ou seja, 86% são por crime de estelionato e 11 (14%) foram especificados como roubo, falsificações e outras fraudes.

Mas o que chama atenção é o volume de estelionatos registrados pela polícia foram praticados, em sua maioria, em transações que envolviam veículos. Golpes com a compra e venda de carros e motos respondem por 44 dos 70 boletins de estelionato praticado no site OLX este ano. Outras 10 ocorrências envolviam a compra e venda de aparelhos celulares e pelo menos 16 foram praticados com a venda de produtos não especificados.

"Orientamos que as pessoas que busquem esses serviços nesses sites de venda e compra, mantenham a atenção e desconfiem de preços abaixo do que o mercado pratica, chequem as ofertas e não permitam a interferência de terceiros na negociação", alerta o delegado James Guerra, titular da DECCOTERC.

A Polícia Civil dá algumas orientações aos usuários destes sites para evitar que caiam em golpes:

Checar as informações referentes à existência do bem negociado e a verdadeira identidade do vendedor; desconfiar de oferta que fogem ao padrão de mercado; não ir ao encontro de vendedores dos produtos em locais desconhecidos ou pouco movimentados; evitar a interferência de terceiros na negociação; conferir a titularidade e a localidade das contas bancárias onde serão feitos os pagamentos; solicitar recibo e/ou nota fiscal no ato da compra dos produtos ou serviços/ levar ao conhecimento da Delegacia do Consumidor informações sobre falsas ofertas de produtos e/ou serviços para que sejam retiradas do site.

FONTE: Portal O Dia

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium