Quinta, 20 de junho de 2019
86 98179 0860
Esportes

03/06/2019 às 08h59

Redação

Teresina / PI

Com direção longe e em silêncio, Tite vira voz oficial de Neymar
Caboclo está na França, chefe de delegação desembarca no Rio nesta segunda, e Edu fica longe dos microfones. Tite se pronuncia em coletiva nesta segunda-feira
Com direção longe e em silêncio, Tite vira voz oficial de Neymar

Nesta segunda-feira, a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática abre inquérito para apurar suposto crime virtual do atacante Neymar, por expor fotos íntimas da mulher que o acusou de cometer estupro, em sua defesa nas redes sociais. Também na manhã desta segunda, às 11h15, Tite dará sua primeira entrevista coletiva desde que a seleção brasileira começou a se reunir na Granja Comary, em preparação para a Copa América.

Desejoso de mergulhar nas ideias de sua equipe em cada encontro com a imprensa, o técnico certamente será bombardeado de perguntas sobre Neymar.

Sobrou para Tite ser a voz da CBF, que tem o presidente Rogério Caboclo na França, onde vai participar de seminário da Fifa e da abertura da Copa do Mundo feminina, o chefe de delegação Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, retornando da Europa nesta segunda e o coordenador Edu Gaspar distante dos holofotes nestes 12 dias de preparação.

Edu tem acerto para se tornar executivo de futebol do Arsenal depois da Copa América.

Neymar se pronunciou sobre a denúncia num vídeo postado nas redes sociais, em que negou a acusação. Tite certamente também será questionado sobre ter tirado do atacante a faixa de capitão, que voltou para o braço do lateral-direito Daniel Alves.

Existe preocupação das consequências das duas investigações: uma em São Paulo, onde a mulher fez o registro de ocorrência, e outra para apurar crime virtual. Até pela intimação que Neymar deve receber para prestar depoimento, o que pode exigir a saída da concentração. E, por si só, já significa mudanças na rotina e desvio do foco.

Após a perda da faixa de capitão e o soco num torcedor antes da apresentação à Seleção, o novo episódio extracampo - e bem mais grave - torna o tema Neymar um problema para o treinador, que tentara depois do Mundial da Rússia fazer da braçadeira um aliado pela busca da maturidade, responsabilidade e representatividade do jogador dentro do time brasileiro.

Era a forma de Tite externar a relação de confiança que tinha com o atleta, mesmo que a escolha fosse motivo para inúmeras broncas e críticas.


FONTE: Globo Esporte

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium