Terça, 17 de setembro de 2019
86 98179 0860
Geral

08/06/2019 às 08h40

Redação

Teresina / PI

Justiça manda prender mulher condenada por mandar matar marido no Piauí
Também foi expedido mandado de prisão contra o ex-soldado da Polícia Militar do Piauí Francisco Moreira do Nascimento, condenado como executor da vítima em 2015.
Justiça manda prender mulher condenada por mandar matar marido no Piauí

O Tribunal de Justiça do Piauí mandou prender Ana Zélia Correia Lima Castelo Branco, condenada junto com o ex-coronel José Viriato Correia Lima como mandantes e autores intelectuais do assassinato do engenheiro José Ferreira Castelo Branco, conhecido como Castelinho. A prisão do ex-soldado da Polícia Militar Francisco Moreira do Nascimento, condenado como executor da vítima, também foi determinada.

Os mandados foram expedidos após a decisão da 2ª Câmara Criminal, divulgada nessa quarta-feira (5). Os magistrados julgaram procedente o recurso do Ministério Público pedindo o aumento da pena dos condenados, que respondiam em liberdade.

A Secretaria de Segurança não soube informar se os mandados já foram cumpridos. O advogado do ex-soldado, Wendel Oliveira, informou que deverá apresentar espontaneamente seu cliente.

Ana Zélia e Francisco Moreira foram julgados em 2015 e condenados junto com Correia Lima. Com a nova decisão, as penas dos réus mudaram. A mulher, que havia sido condenada a sete anos e seis meses em regime semiaberto, deverá cumprir pena de oito anos e nove meses em regime fechado.

Enquanto a pena do ex-policial militar foi diminuída de 26 para 23 anos de prisão. A condenação de Correia Lima, 25 anos de prisão, foi mantida. Atualmente, o ex-coronel da PM encontra-se preso na penitenciária mista de Parnaíba.

O assassinato

O engenheiro José Ferreira Castelo Branco, o Castelinho, foi assassinado com três tiros nas costas quando fazia caminhada na rua Sabba Said, Zona Leste de Teresina, no dia 8 de junho de 1999.

De acordo com a denúncia, a esposa da vítima teria contratado o crime com o ex-coronel por R$ 70 mil e o ex-soldado ficou responsável pela execução do engenheiro.



FONTE: G1 Piauí

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
Mais lidas
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium