Segunda, 22 de abril de 2019
86 98179 0860
Geral

04/02/2019 às 14h17 - atualizada em 06/02/2019 às 11h41

Redação

Teresina / PI

Governo irá extinguir 18 órgãos e ficará com 19 secretarias na reforma
Wellington Dias deverá apresentar o projeto de lei da reforma na próxima semana, mas antes irá conversar com os aliados e a bancada.
 Governo irá extinguir 18 órgãos e ficará com 19 secretarias na reforma

Quase três meses de estudos, o governo do Estado finaliza a reforma administrativa. Segundo informações, a extinção atingirá pelo menos 18 órgãos. Com as mudanças, o governo reduzirá de 21 Secretarias para 19. O governador Wellington Dias (PT) recebeu a minuta da proposta, mas ainda não bateu o martelo. Atualmente, o estado tem mais de 50  órgãos (entre secretarias, institutos, fundações, autarquias e empresas públicas).

Wellington Dias deverá apresentar o projeto de lei da reforma na próxima semana, mas antes irá conversar com os aliados e a bancada.

O governador irá extinguir duas secretarias: a do Trabalho e Empreendedorismo e Secretaria Desenvolvimento Econômico e Tecnológico (Sedet).

"Queremos uma máquina mais funcional, mais eficiente", destaca o governador em todas as entrevistas.

No novo modelo, o governo extinguirá nove coordenadorias (Agronegócio e dos Cerrados/Educação por Meio da Mediação Tecnológica/Infraestrutura Aeroportuária/Tecnologia e Inovação/Modernização e Qualificação de Empreendimentos Públicos/Mais Vida com Cidadania para o Idoso/Apoio à Piscicultura/Gestão de Recursos Hídricos/Combate à Pobreza Rural).

Os serviços das coordenadorias serão agregadas as secretarias e permanecerão as Coordenadorias de Comunicação, Mulher, Juventude, Drogas.

O governador disse não ser possível uma redução muito brusca no número de secretarias.

“O próprio presidente Bolsonaro, com seu exemplo, deu a definir que qualquer um que falar que vai governar um Estado com 10 secretarias, isso não é possível. Algumas são obrigatórias. Quero reafirmar que teremos redução de áreas, fusão de áreas, unificações, mas devo dizer que este não é o ponto principal da reforma. Nesse aspecto ele é voltado para uma necessidade, mas principalmente, para garantir uma adequação do organograma do Estado. Como quais as áreas executivas que o Estado precisa para cumprir as metas que nos comprometemos nas últimas eleições. O Piauí quer alcançar uma condição de desenvolvimento alto. Isso não é uma tarefa simples. Depende de uma capacidade de gestão extraordinária e uma das novidades é o modelo de contrato de gestão. Assim como o governador tem um contrato com o povo, cada gestor terá um contrato com o governador e assim vai ter que seguir uma meta”, declarou.

FONTE: Cidade Verde

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium