Preso suspeito de envolvimento em roubo e morte de policial no PI imprimir publicado em: 11 / 07 / 2017

explosivosUm homem foi preso nesta terça-feira (11) na Zona Leste de Teresina suspeito de participar de um assalto milionário em União, no Norte do Piauí. O crime aconteceu em 2013 e os criminosos conseguiram levar R$ 3 milhões do estabelecimento. O suspeito preso nesta terça-feira também é suspeito de participar da morte de um policial militar há dois anos. Segundo a polícia, ele já estaria planejando outros crimes.

“Ele participou do roubo milionário à Granja União em 2013, onde foram levados R$ 3 milhões, e da morte do policial militar Erivan em 2015” , disse o delegado Laércio Evangelista, do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco).

laercioAinda de acordo com o delegado, ele estava sendo monitorada havia três meses por envolvimento com explosões de vários caixas eletrônicos no interior do estado. Ele era o único foragido da quadrilha composta por sete pessoas e, conforme Laércio Evangelista, estaria se articulando para agir em Teresina.

“O suspeito não reagiu à prisão e ajudou a polícia a encontrar as dinamites e outros equipamentos explosivos, que estavam enterrados na casa. O material apreendido é utilizado normalmente em pedreiras e precisa de autorização do Exército para ser adquirido e usado”, disse.

O preso foi encaminhado para o Greco, onde presta depoimento. Conforme o delegado, o suspeito tem passagem por roubo.

Continuidade de operação

Em maio deste ano, sete pessoas foram presas durante duas operações. Os suspeitos teriam cometido arrombamentos, explosões e roubos a bancos, caixas eletrônicos e carros-fortes. Com eles a polícia apreendeu armas, munições e explosivos. O delegado explicou que o objetivo das ações policiais é combater crimes contra instituições financeiras.

O coordenador do Greco, Willame Moraes, destacou que a polícia desta vez conseguiu antecipar a ação da quadrilha e prendeu o suspeito antes do roubo. Nas três operações foram apreendidos armamentos, carros roubados, munições, detonadores e explosivos.

“Estamos monitoramento estes grupos criminosos justamente porque não podemos aguardar a ação para ir atrás. Já temos outras duas pessoas identificadas e os mandados de prisões contra elas”, comentou Willame.

 

Portaldaclube


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Esporte

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas