Valor da cesta básica em Teresina aumentou 1,57% em março imprimir publicado em: 08 / 05 / 2017

cesta basica

Cesta básica aumentou em 10,29% em Teresina

O valor acumulado da cesta básica de Teresina aumentou em 1,57% em março, segundo dados da Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos. A pesquisa é realizada mensalmente, durante todo o ano, pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Com a elevação, o valor da cesta da capital se tornou a 13ª mais cara entre as 27 cidades pesquisadas. Em 12 meses, a variação foi de 5,05% e no primeiro quadrimestre de 2017, de 4,84%.

No mês de abril desse ano houve elevação do valor médio do tomate (15,09%), café em pó (1,41%), leite integral (1,37%) e da banana (0,14%). O pão francês não apresentou variação. os demais produtos tiveram retração no preço médio como o óleo de soja (-6,05%), feijão carioca (-3,03%), manteiga (-2,75%), açúcar cristal (-2,61%), farinha de mandioca (-1,11%), arroz branco agulhinha (-0,25%) e da carne bovina de primeira (-0,14%).

Em relação ao tempo de trabalho para adquirir os produtos da cesta, observou-se que o trabalhador teresinense cumpriu em abril uma jornada de 93 horas e 17 minutos, maior que o tempo necessário em março, de 91 horas e 50 minutos. Em abril de 2016, a jornada ficou em 94 horas e 33 minutos.

Quando se compara o custo da cesta e o salário mínimo líquido, ou seja, após os descontos previdenciários, verifica-se que o trabalhador teresinense, remunerado pelo piso nacional, comprometeu, em dezembro de 2017, 46,09%, dos vencimentos com a cesta, que em março, o percentual exigido era de 45,37%. Já em abril de 2016, 46,72% do salário era destinado para a aquisição da cesta.

Portaldaclube


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Uniao - Julho II

últimas